Vera Jacobina

Nas nossas diferenças, nos encontramos.

Perfil
Poetisa nas horas vagas,
entre uma aula e outra de História,
sou verdadeira e simples,
jamais simplória...
Adoro as tintas e as telas,
coisa pouca é bagatela
pra quem crê na vida intensa
e não se entrega às panelas.
Sou Vera, "di vera"(!) ou "di veritá"...
num tempo me chamam Verita
e noutros, Vereda,
dos caminhos que hei de chegar...

Quem quiser seguir meus passos
terá que se fazer em laços
sem nós a se desatar...
Sou menina e sou telúrica,
mas sonho com os sonhos dos sonhos
nunca em teses pudicas, coisa pública
de atitudes às quais me proponho
vir ao mundo pra revolucionar...

Sou Vera, felina fera
calma, mansa
nos ombros descansa
os traumas de quem se arriscar.
Tela de Claude Monet
Site do Escritor criado por Recanto das Letras